A primeira partida da semifinal entre Operário Pilarzinho e Iguaçu ocorreu neste sábado (22), no Estádio Bortolo Gava. Diante da torcida, o Tricolor aproveitou a vantagem de jogar dentro de casa e saiu na frente na briga por uma vaga na grande final. Na vitória por 2 a 1, Patric e Bitoca marcaram para os mandantes e Marcelo Tamandaré anotou para o Alvinegro. 

Com o resultado, o Pilarzinho entra em campo na próxima semana precisando apenas de um empate para garantir a vaga na decisão da Suburbana 2014. Para o Iguaçu, a única maneira de chegar a disputa do título é vencendo a partida e ainda derrotando o rival nas cobranças de pênalti. Qualquer resultado de triunfo do Alvinegro leva a decisão para as penalidades. 

Primeiro tempo é marcado pelo equilíbrio

Os primeiros 45 minutos do embate entre Pilarzinho e Iguaçu foram marcados pela disputa e equilíbrio. Jogando em casa, o Tricolor tomou as primeiras iniciativas e logo aos três minutos teve a oportunidade de abrir o placar. Vá aproveitou a sobra de bola, mas a zaga chegou na marcação e a bola foi para escanteio. Na cobrança de bola parada o goleiro André salvou o Iguaçu de tomar o gol olímpico.

Com as duas equipes valorizando a posse de bola e a forte marcação, as chances de gol no primeiro tempo foram poucas. Aos 19 minutos, Moscateli arriscou da intermediária e quase surpreendeu o goleiro Jura. Porém, quem marcou primeiro foi o Pilarzinho. Aos 25 minutos, após cobrança de escanteio de Bitoca, Marcelo Tamandaré afastou provisoriamente, mas a bola sobrou para Thiago Oliveira que bateu mal e Patric emendou para o fundo das redes, aproveitando a falha do goleiro André. 

Mas a festa da torcida local durou pouco. Dois minutos depois, Everson invadiu a área do Tricolor e Willian Maluco derrubou o lateral, cometendo a penalidade. Na cobrança, Marcelo Tamandaré, artilheiro do campeonato, marcou e empatou o duelo. Na sequência da primeira etapa, o time visitante ainda reclamou duas penalidades que o árbitro Rafael Traci não assinalou, encerrando o jogo com o empate parcial.

Em cobrança de falta perfeita, Bitoca garante a vitória Tricolor

Para a segunda etapa o treinador Peterson Freitas sacou Willian Maluco, que já tinha cartão amarelo, e colocou Rodrigão. Porém, quem voltou melhor foi o Iguaçu. Apostando principalmente nas jogadas laterais com Marabá, o Alvinegro levava perigo nos cruzamentos e quase marcou com Everson e Tamandaré.

A partir dos 25 minutos, o Pilarzinho aproveitou do desgaste físico evidente do adversário e começou a ameaçar a meta do goleiro André. Depois de uma boa troca de passes, Herlon arriscou da grande área e quase colocou o Tricolor em vantagem. Aos 29 minutos, Laércio, que havia entrado no segundo tempo, levou uma cotovelada no rosto e teve que deixar o gramado por causa do sangramento. Como o técnico Luizinho já tinha feito as três substituições, o Alvinegro ficou com um jogador a menos em campo.

Logo em seguida a saída do atacante o Pilarzinho aproveitou a vantagem numérica. Aos 31 minutos, Bitoca cobrou com perfeição a falta na entrada da grande área e fez a festa no Bortolo Gava, 2 a 1. Após o gol, o Iguaçu se lançou ao ataque. O volante Douglas virou atacante ao lado de Jé, mas a partida terminou com a vitória Tricolor.

Na outra semifinal o Nova Orleans venceu o Santa Quitéria por 2 a 1 , com gols de Juliano e Éder. Luizinho descontou para o Quitéria. O a vitória também dá ao UNO a vantagem de jogar pelo empate no jogo da volta.

Fonte – Balançando a Rede –  Guilherme Becker